sábado, 30 de abril de 2011

•¤° Ovelha negra - Georgette Heyer •¤°

Em ovelha negra, fiquei na expectativa aguardando um pouquinho mais da história não que o livro seja ruim muito pelo contrário pois gostei bastante do enredo, a leitura é leve e propicia momentos agradáveis mas fica aquela sensação de estar faltando algo, e é justamente isso que a autora causa na gente principalmente no final do livro, pois infelizmente ela acaba a história bem no meio de um diálogo até pensei na hora que tinha acontecido algo que tinha vindo faltando páginas ou algo parecido, mas depois com mais calma reli e percebi que a autora terminou propositalmente assim. Mas enfim o livro tem seus altos e baixos além é claro de ter um toque que se parece bastante com os livros da autora de Jane Austen.



Sinopse: Na Inglaterra do século XIX, Abigail Wendover, ainda solteira aos 28 anos, ocupa seu tempo com a rica família e as obrigações sociais: jantares, bailes, vestidos. Sua mais nova preocupação é a recém-descoberta paixão da sobrinha Fanny pelo belo Stacy Calverleigh - um interesseiro falido que vê na jovem sua possibilidade de recuperação financeira. Mas ela parece não enxergar isso.

Para salvar a ingênua sobrinha de uma decepção amorosa e um mau casamento, Abby tenta dissuadir o rapaz do golpe. Porém, acaba se deparando com outro Calverleigh: Miles, tio de Stacy e ovelha negra da família. Impetuoso, objetivo e desconcertantemente franco, ele fez fortuna na Índia, de onde acaba de chegar, mas é repudiado pela "boa sociedade" devido a um escândalo ocorrido há muitos anos.

O encontro desperta encantamento mútuo. Miles logo reconhece as qualidades de Abby, enquanto ela, a princípio, resiste ao charme da audaciosa ovelha negra. Mas um sentimento verdadeiro a fará perceber que precisa enfrentar a sociedade e a família se não quiser abrir mão desse amor.


Enfim prefiro quando as autoras deixam o final claro e sem suposições, esse romance com 286 páginas de nossa querida autora Georgette heyer só poderia ser lançado por uma das nossas editoras preferidas a Editora Record .

0 comentários :

Postar um comentário