quinta-feira, 5 de maio de 2011

•¤° Romances pocket •¤°

 Lembro-me como se fosse ontem quanto comprei esse livro na banca de jornal, que saudades, foram um dos poucos romances que me agradaram logo de cara, o começo é maravilhoso sem contar que me identifico tanto com a personagem Willa ela e seus óculos, enfim eu adoro essa história e, é uma das poucas que de vez enquanto eu releio. Bom resolvi postar dois romances espero que gostem.

Beijo roubado - kathleen Baldwin

Sinopse:   Inglaterra, século XIX
Nada acontece por acaso...

Alexander Braeburn pensou que estivesse sonhando quando uma graciosa jovem apareceu no pomar, insistindo em dar-lhe um beijo. Sendo ele um cavalheiro... lhe fez a vontade! A partir desse momento, Willa Linnet passou a fazer parte de sua realidade, de uma maneira doce e desconcertante. Mas mulheres como ela eram feitas para o casamento e para a família, e Alex não estava interessado em nenhuma das duas coisas. Porém, quando outros cavalheiros começaram a disputar a afeição dela, Alex percebeu que o maior erro que poderia cometer, seria perder a adorável e alegre Willa!


Um homem certo para amar - Kristina Cook

Sinopse:  Inglaterra, 1806 
Um homem incorrigível? ...

Frederick gosta da reputação que tem em Londres, de homem libertino e conquistador. Quando seu pai negocia para que ele se case com lady Eleanor Ashton, ele acredita que isso não afetará seu estilo de vida desregrado. Afinal, ele se lembra de Eleanor como uma moça tímida e simplória, e não como uma mulher que exigirá atenção e fidelidade. Mas sua opinião muda no instante em que descobre a beldade em que Eleanor se transformou...

Eleanor fica chocada ao saber que está prometida a Frederick Stoneham, o homem por quem ela nutre uma paixão secreta há anos, apesar de sua reputação. No entanto, uma paixão impossível de ser ignorada... lentamente dissolve sua determinação de ignorá-lo. Porém, Frederick precisa provar a ela que seus dias de libertinagem ficaram no passado, e que ela é a única mulher que ele ama e amará, para todo o sempre.

0 comentários :

Postar um comentário