quinta-feira, 1 de outubro de 2015

•¤° Todo Dia - David Levithan •¤°

Em primeiro lugar, nossa que saudades eu estava do blog, de fazer uma resenha expor minha opinião, já faz um ano deste a última vez que estive aqui nem dá pra acreditar, como falei antigamente em uma postagem, muitas coisas mudaram e continuam mudando, dizem que quando mais o tempo passa menos tempo temos pra fazer algumas coisas, e isso é verdade, não é por falta de vontade, mas sim por prioridades, eu priorizei minha vida pessoal e social e infelizmente optei por deixar o blog parado e apenas curtir minhas leituras, espero mais para frente fazer postagens de livros e filmes que andei vendo e lendo que foram incríveis.

Hoje eu tive que vim falar deste livro Todo dia do David Levithan, porque? em primeiro lugar pela história achei incrível um personagem que troca de corpo não por que quer, e sim por que simplesmente acontece, e em segundo lugar por que sempre vi nas redes sociais conflitos de opiniões, algumas pessoas achando o livro maravilhoso e outras odiando, então resolvi ler para tirar minha própria opinião.


  

Esta história foi bem diferente do que eu imaginava e do que estou acostumada, o personagem A (como ele mesmo se chama) vamos se dizer que é bem diferente, bom para começar se imagine acordar todos os dias em um corpo diferente, em um lugar diferente, sendo uma pessoa diferente, não importando se é homem ou mulher, incrível não?

  Essa é a realidade do nosso personagem principal que nos é apresentado como A simplesmente A como ele se nomeou, A não tem gênero, não tem sexo não é homem nem mulher, é simplesmente uma pessoa que troca de corpo todos os dias, mas, um dia algo muda dentro dele, ou melhor dizendo alguém o faz querer mudar querer ficar no mesmo corpo, querer prolongar os momentos que ele estava habituado a deixa ir. 
  Mas a questão é, ele conseguiria ficar?, ele seria capaz de roubar a vida de outra pessoa?, e assim se inicia um conflito interno de A, que de certa maneira diferente,  o autor soube cativar a gente e nós deixar com uma curiosidade imensa querendo saber mais e mais, e em que corpo A estaria no dia seguinte isso foi incrível, mas o final na minha opinião decepcionante, pois eu queria respostas, não queria fica na dúvida de nada e o autor acaba de um jeito que deixa o livro aberto isso me decepcionou muito, mas em um todo o livro foi bom, muito bom mesmo e aconselho outras pessoas a lerem e pensar na vida e o que fariam no lugar de A? enfim boa leitura a todos.



Sinopse: Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.


Trechos:
“Todo dia sou uma pessoa diferente. Eu sou eu, sei que sou, mas também sou outra pessoa. E sempre foi assim.” pág.28

“Nunca vou compreender, não mais do que qualquer pessoa normal entenderá a própria existência. Depois de algum tempo é preciso aceitar o fato de que você simplesmente existe. Não há meio de saber o porquê.
Apaixonar-se por alguém não significa que você saiba como a pessoa se sente. Significa apenas que você sabe como você se sente.” - pág. 84


“E, mais uma vez, penso em como as pessoas usam o diabo para dar nome às coisas que temem. A causa e o efeito estão invertidos. O diabo não obriga ninguém a fazer as coisas. As pessoas é que fazem as coisas e culpam o diabo por isso.” - pág. 123




Capas


0 comentários :

Postar um comentário